Seguidores

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Confusão Sucessória


Gostaria hoje de decorrer sobre a recente confusão instaurada na Linha de Sucessão à Chefia da Casa de Orléans. Digo Casa de Orléans, pois esta não deve ser considerada como a Casa Real da França, antes de ser resolvidas as pendências entre os Orléans e os Bourbons, e minha visão, com maior chance de ser a "verdadeira" Casa Real Francesa. 

A sucessão à Chefia da Casa de Orléans teve algumas mudanças, que ocorreram com relação ao filho mais velho do Príncipe Henri II de Orléans, Conde de Paris, Sua Alteza Real o Príncipe Francisco de Orléans, Conde de Clermont. 

Ocorre que o atual Conde de Clermont, nascido em 1961, filho do Conde de Paris com sua primeira esposa, a Princesa Real Maria Teresa de Württemberg, sofre de uma deficiência mental grave, que o impediria de algum dia subir à Chefatura da Casa Real de Orléans. 

O Duque de Vendôme, que NÃO É o Herdeiro Aparente da Casa de Orléans

Para tentar dirimir tal situação, Sua Alteza Real o Príncipe Henri I de Orléans, pai do atual Chefe da Casa, excluiu o Príncipe Francisco da Linha de Sucessão, alegando que, por sua deficiência mental grave, este não poderia subir ao Trono Francês, caso algum dia a Casa de Orléans voltasse a reinar na França. Decidiu o então Conde de Paris, que o segundo filho de Henri II, o Príncipe João de Orléans, Duque de Vendôme, nascido em 1965, deveria ser o futuro Chefe da Casa de Orléans. 

O único brasão de Armas que pode ser considerado apropriado ao Duque de Vendôme

Após a morte de Henri I, seu filho e sucessor Henri II de Orléans, em sua posição como Chefe da Casa, declarou que seu filho mais velho, Francisco, poderia, apesar de sua doença mental grave, ser o futuro Chefe da Casa Real, o intitulando Conde de Clermont, título tradicionalmente atribuído ao Herdeiro da família. 

Brasão do Delfim da França

Para tentar sanar a situação, declarou que seu segundogênito, o Príncipe João, Duque de Vendôme, deveria ser o Regente de seu irmão, durante o período em que este vivesse. O que ocorre, é que o Duque de Vendôme, aparentemente não aceitou este retorno ao status quo ante, e continua a se considerar como o Herdeiro Aparente de seu pai à Chefia da Casa de Orléans.

Esta situação é demonstrada pelo fato de que o Duque de Vendôme é muitas vezes referido como o "Delfim da França", isto é, o Herdeiro ao Trono Francês, sendo que este utiliza indevidamente o próprio brasão de Armas do Delfim da França, como pode ser visto em seu site o Gens de France. 

Esta é a linha de sucessão correta, à Chefia da Casa de Orléans:

CHEFE DA CASA: S.A.R. o Príncipe Henri II de Orléans, Conde de Paris.

Casa de Orléans

1º Príncipe Francisco de Orléans, Conde de Clermont (1961)

2º Príncipe João de Orléans, duque de Vendôme (1965)
3º Príncipe Eudes de Orléans, duque de Angoulême (1968)
4º Príncipe Pedro de Orléans (2003)
5º Príncipe Miguel, conde de Evreux (1941)
6º Príncipe Carlos Filipe de Orléans, Duque Consorte de Cadaval (1973)
7º Príncipe Francisco de Orléans (1982)
8º Príncipe Tiago, duque de Orléans (1941)
9º Príncipe Carlos Luís, duque de Chartres (1972)
10º Príncipe Filipe, duque de Valois (1998)
11º Príncipe Constantino de Orléans (2003)
12º Príncipe Foulques, duque de Aumale (1974)
13º Príncipe Roberto, conde de la Marche (1976)

Casa de Orléans-Eu, vulgarmente chamada de Orléans e Bragança (Ramo de Petrópolis)

14º Príncipe D. Pedro III Carlos de Orléans e Bragança, Conde d'Eu, Príncipe Titular de Orléans e Bragança (1945)
15º Príncipe D. Pedro Tiago de Orléans e Bragança, Príncipe Herdeiro de Orléans-Eu (1979)
16º Príncipe D. Filipe d'Orléans e Bragança (1982)
17º Príncipe D. Afonso Duarte de Orléans e Bragança (1948)
18º Príncipe D. Manuel Álvaro de Orléans e Bragança (1949)
19º Príncipe D. Manuel Afonso de Orléans e Bragança (1981)
20º Príncipe D. Francisco Humberto de Orléans e Bragança (1956)
21º Príncipe D. Francisco Teodoro de Orléans e Bragança (1979)
22º Príncipe D. Gabriel Pires de Orléans e Bragança (1989)
23º Príncipe D. João Henrique de Orléans e Bragança (1954)
24º Príncipe D. João Filipe de Orléans e Bragança (1986)

CASA IMPERIAL DO BRASIL: Casa de Orléans e Bragança,

25º Príncipe D. Luís Gastão de Orléans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil (1938)
26º Príncipe D. Eudes Maria de Orléans e Bragança (1939)
27º Príncipe D. Luís Filipe de Orléans e Bragança (1969)
28º Príncipe D. Maximiliano de Orléans e Bragança (2012)
29º Príncipe D. Eudes de Orléans e Bragança (1977)
30º Príncipe D. Eudes de Orléans e Bragança (2011)
31º Príncipe D. Guy de Orléans e Bragança (1985)
32º Príncipe D. Bertrand Maria de Orléans e Bragança, Príncipe Imperial do Brasil (1942)
33º Príncipe D. Pedro de Alcântara Henrique de Orléans e Bragança (1945)
34º Príncipe D. Gabriel de Orléans e Bragança (1980)
35º Príncipe D. Fernando Diniz de Orléans e Bragança (1948)
36º Príncipe D. Antônio João de Orléans e Bragança (1950)
37º Príncipe D. Rafael Antônio de Orléans e Bragança (1986)
38º Príncipe D. Francisco Maria de Orléans e Bragança (1955)
39º Príncipe D. Alberto Maria de Orléans e Bragança (1957)
40º Príncipe D. Pedro Alberto de Orléans e Bragança (1988)
41º Príncipe D. Antônio de Orléans e Bragança (1997)
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário